Saúde dos olhos é importante para a segurança do motorista na estrada

Por sinditac | 25 de junho de 2019

30/08/2018

Motorista, você consegue ler este texto sem ter que forçar a sua visão? Se sua resposta for não, então talvez seja a hora de buscar uma ajuda.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, 50 milhões de brasileiros apresentam algum tipo de distúrbio na visão. E isso é preocupante e perigoso quando relacionado ao trânsito, onde é preciso estar atento e a visão não pode ser comprometida para enxergar tudo que acontece na estrada.  

A pesquisa também mostra, no entanto, que várias das ocorrências poderiam ser evitadas se as pessoas tivessem uma postura preventiva, procurando diagnosticar antecipadamente qualquer sinal de falha na visão. 

Esse comportamento preventivo pode ser feito de maneira formal, como recomenda a lei:

A Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (ABRAMET) informa que, mesmo depois da primeira habilitação, o motorista deve refazer, periodicamente, vários dos exames médicos que o torna apto para dirigir. Dentre eles, o da visão. Esse procedimento de reciclagem faz parte dos procedimentos da renovação da CNH.

  • Para além dessa regra, o ideal é que o motorista faça exames da sua visão anualmente, sobretudo se já tiver mais de 40 anos.

 

No entanto, a prevenção também está atrelada a práticas informais, independentes da ajuda médica:

Prevenir-se é um hábito de vida, e assim também vale para o cuidado contra as doenças oftalmológicas. A alimentação, a prática de atividades físicas e até mesmo a opção por não beber ou não fumar, podem ser determinantes para proteger seus olhos das mais diversas patologias, bem como o cuidado com o excesso de exposição à luz de computadores e celulares, pratica comum nos dias de hoje.

 

O que as normas de trânsito dizem sobre o cuidado com a visão

O Código de Trânsito Brasileiro, ao solicitar o exame de vistas, pretende identificar, no motorista, as seguintes habilidades:

 

1 – Motilidade ocular:

Serve para avaliar se há estrabismo, e também como está a movimentação dos olhos e a musculatura ocular.

 

2 – Acuidade visual:

Trata-se de um dos exames mais comuns. Lembra daquele exame manual, feito com vários tamanhos de letras diferentes? Pois então, é esse. Sua funcionalidade é a de medir a capacidade que os olhos têm para perceber a forma e o contorno dos objetos, e também o nível de nitidez daquilo que se enxerga.

 

3 – Campo visual:

Exame usado para detectar o glaucoma e avaliar a área espacial alcançada e percebida pelos olhos.

 

4 – Visão cromática:

Além de identificar a capacidade dos olhos em identificar e diferenciar as cores, esse exame também é responsável por apontar certos tipos de daltonismo.

 

5 – Visão estereoscópica:

Esse exame é responsável por medir a capacidade de enxergar em três dimensões.

 

6 – Adaptometria:

A retina é fundamental para o motorista, pois o seu funcionamento interfere diretamente na capacidade de enxergar e dirigir à noite. É por isso que esse exame é extremamente importante!

 

7 – Fundo de olho:

Esse exame, por meio da análise dos nervos, das artérias e das veias da retina, serve para diagnosticar doenças como o glaucoma, a diabetes mellitus e até mesmo a hipertensão.

 

5 dicas para preservar a saúde dos olhos e dirigir com segurança

Os especialistas do Hospital Oftalmológico Visão Laser apontam 5 dicas indispensáveis para todo motorista que quer enxergar bem durante suas viagens, garantindo mais segurança na estrada. São elas:

1 – Se você já passou dos 40, então é importante realizar exames de vista mais detalhados, e que sejam feitos anualmente. Assim, por meio dessa prevenção, você cuida de sua saúde e se protege no trânsito.

2 – O que é sentir a vista cansada e como saber se realmente esse é o seu caso? Bom, só mesmo indo a um oftalmologista para ter certeza se esse incômodo é real ou se a falha que você percebe trata-se de alguma doença mais séria.

3 – Durante uma longa viagem, procure parar a cada duas horas para lavar o rosto e lubrificar os olhos. Esse gesto simples pode fazer uma grande diferença.

4 – Vai dirigir à noite? Então, use lentes amarelas, elas ajudam a diminuir o ofuscamento das luzes de faróis.

5 – Se for dirigir durante o dia, as lentes mais indicadas são as antirreflexos, com proteção UV, pois elas diminuem a intensidade dos raios solares.

 

Bom, agora que você já está bem informado sobre o cuidado com seus olhos, que tal pensar no cuidado com o resto do corpo?

Você já fez seu Exame Toxicológico? Se ainda não fez, CLIQUE AQUI e descubra como fazer e ficar em dia com a lei e com sua saúde.

nossos parceiros